Chega metade do mês e você já está sem dinheiro? Existe algo errado aí. Descubra nesse post quais são os erros que você está cometendo que te fazem perder dinheiro.

Perder dinheiro à toa hoje em dia é muito mais fácil do que economizar e ter uma estabilidade financeira. Muitas pessoas, mesmo não percebendo, acabam cometendo erros bobos e ficando sem grana. Levando assim ao prejuízo financeiro.

A fórmula para conseguir reverter isso é simples: gastar menos do que ganha. O que na teoria parece simples, mas na prática requer muito esforço.

Sendo assim, te apresentamos quais erros você está cometendo que fazem você chegar a nem ver a “cor do dinheiro” durante o mês.

1 – Não acompanhar suas despesas

Ter o controle de todas as despesas é o habito mais comum entre as pessoas que conseguem manter suas contas em dia. Saber quanto recebe, quanto gasta e no que gasta são coisas de extrema importância.

Se você não sabe onde seu dinheiro está indo, com certeza você está perdendo ele e não sabe. Devemos ter consciência que se não temos o controle do nosso dinheiro, gastamos mais do que o necessário e tendo prejuízo financeiro.

Quando você anota e acompanha suas despesas, passa a ter consciência dos seus gastos diários. Fazendo isso, percebe gastos como cobranças automáticas e tarifas de banco que podem ser canceladas.

Muitas vezes gastamos sem necessidade, pois nosso hábito consumista é maior do que a consciência.

Entretanto, a partir do momento que você tem o controle do seu dinheiro e anota tudo, você percebe o quanto poderia estar economizando ao invés de perder dinheiro.

2 – Comprar coisas sem precisar

Quem nunca comprou alguma coisa que usou uma ou duas vezes no máximo? E depois bateu aquele arrependimento ao se perguntar “porque comprei isso”?

Viver num mundo consumista, cheio de preços baixos e promoções nos fazem brilhar os olhos e também perder dinheiro.

Com isso, acabamos gastando em coisas pouco uso ou até inúteis, que no fim só ocupam espaço na casa e tendo prejuízo financeiro.

Algumas dessas coisas podem ser aqueles eletrodomésticos da moda:

  • A panela de arroz que você nunca usou, porque fazer no fogão é mais fácil.
  • Produtos “air fryer”, que não são tudo aquilo.
  • O balde de gelo que ninguém nunca pegou.
  • O triturador, que para usar precisa cortar tudo em pedaços menores. E de tanto trabalho você acaba cortando com a faca mesmo.
  • Máquina de café, que está na sua cozinha só para decoração, pois as cápsulas são muito caras.

Outro produto que compramos por impulso são as roupas. Com certeza você já chegou numa loja só porque tinha uma placa que dizia “promoção”, não é mesmo?

Muitas vezes a roupa fica um pouco grande, mas de tanto que gostou você leva para a costureira ajustar. Fazendo isso, gastou duas vezes, sem necessidade.

Ou ainda pior: a roupa que você amou ficou apertada e você pensa “bom, eu posso começar a dieta que eu queria”.

No início a roupa é um incentivo para emagrecer, mas depois você desiste de usar a roupa. Ou seja, você acabou de jogar dinheiro fora.

Além disso, tem aqueles itens de decoração que você comprou e não combinaram. Roupas e acessórios para malhar, para usar na academia que você nem se inscreveu. E tantos outros produtos que não precisava que só fizeram você perder dinheiro e ter prejuízo financeiro.

3 – Não ver a nota fiscal

Há uma possibilidade de erro de quem está lançando sua nota fiscal. Isso pode parecer estranho, mas o erro humano existe. Quando vamos no supermercado, pagamos as compras, levamos a nota fiscal embora, mas quantas vezes você confere ela?

Olhar as notas, não só do supermercado, mas todas as notas de sua compra podem te ajudar a evitar possíveis gastos a mais devido a erro de quem a emitiu. Portanto, é sempre bom ler sua nota e verificar se está tudo ok para não ter prejuízo financeiro.

4 – Pedir uma porção maior, porque é mais barato

Você já deve ter comprado uma porção extra, achando que teria melhor custo-benefício e que compensava. Porém, nem chegou a comer aquela quantia a mais.

Isso é muito comum nas grandes redes de fast food, onde um lanche custa, por exemplo, R$5,50 e por mais R$0,50 você leva um maior. Dessa forma, você opta pelo lanche maior, mesmo sabendo que o médio já é o suficiente.

Entramos nessa furada também quando compramos o maior copo de café porque é só R$1,00 a mais. Ou ainda quando vamos ao cinema e o vendedor oferece a pipoca grande por mais R$2,00 e no final do filme jogamos metade fora.

Sem contar aquelas promoções de pague 1 leve 2, ou compre 3 e leve 4. Além de ser uma enganação, você adquire o produto e deixa estocado em casa. Quando vê, já estragou.

Não precisa nem falar que você acabou de perder dinheiro, não é mesmo? Devido ao nosso olho ser maior que a barriga, compramos a porção maior, adquirimos mais produtos, mesmo não consumindo e assim terá prejuízo financeiro.

5 – Tarifas de banco e cartão de crédito

Essas são as duas formas mais fáceis e ruins de perder dinheiro. A partir do momento que você tem uma conta no banco e um cartão de crédito e não cuida disso, suas chances de jogar dinheiro fora são grandes.

Se você comprou alguma coisa que não deu certo ou não usou, ainda tem a opção de vender essas coisas, mas com tarifas e cartão de crédito não dá.

Quando você abre uma conta, passa a ter mensalidade, tarifas para fazer saques, TEDs, emitir boletos, entre outros. Todo e qualquer serviço que o banco oferece tem um custo.

Já o cartão de crédito faz com que você não tenha direito a pedir descontos, pois eles são concedidos quando a compra é feita no dinheiro ou no débito.

Além disso, você vai estar gastando um dinheiro que ainda não tem. E, se esquecer de pagar a fatura no dia do vencimento, pagará juros. Sem contar que se ficar mais de um mês sem pagar cairá no crédito rotativo, um grave prejuízo financeiro.

6 – Contratar serviços que não vai usar

Você tem grandes chances de ter prejuízo financeiro se paga um pacote de TV a cabo, de academia ou de telefone. Faça as contas e reconsidere suas escolhas.

Antes de adquirir um plano de TV por assinatura faça essas perguntas:

  • Vou assistir todos esses 150 canais disponíveis? Ou só 2 ou 3?
  • Eu tenho tempo suficiente para assistir?
  • Preciso de todos esses canais?

Fazendo isso, você pode até adquirir o plano, mas vai adquiri-lo com consciência pagando apenas pelo que vai ser assistido realmente.

A mesma coisa funciona para o plano da academia. De nada adianta pagar por 6 meses por ser mais barato, sendo que você não vai usar a academia.

Antes de optar pelo plano, faça um teste durante 1 mês para ver se vai realmente frequentar. Caso contrário, vai perder dinheiro.

Já os pacotes de operadoras de celular devem ser muito bem analisados. Se você tem um, verifique se não está pagando muito caro, se realmente usa todos os benefícios. Se considerar que tudo o que é oferecido não é necessário, opte por um plano mais barato e evite gastos a mais.

7– Ostentação

Quantas pessoas que você conhece exibem um padrão de vida que não condiz com a realidade delas? Pessoas que tentam impressionar?

Atualmente esse tipo de pessoa é muito comum. Querem ser notados de qualquer forma. Por isso, querem pagar tudo, estar com o carro do ano, comprar a roupa da moda, mesmo não tendo dinheiro para isso.

Pessoas assim, sentem prazer ao consumir e ostentar, mas depois, na hora de pagar as contas, vem a tristeza. Isso se torna um ciclo sem fim, difícil de resolver.

Muitos casos envolvem até problemas de autoestima. Para se sentir bem e aceito na sociedade, a pessoa acha que deve mostrar que tem poder. Por isso, gastam o que não tem e até contraem dividas. O problema é que mesmo assim não resolvem o problema.

Não entenda que você não deve nunca querer, ou ter, algo mais novo e da moda. O que deve entender é que precisa gastar consciente, mantendo equilíbrio para evitar de perder dinheiro sem necessidade. Assim não ter prejuízo financeiro.